Seleção Brasileira de Futebol Feminino com a melhor jogadora do Mundo.

A Seleção Brasileira

masculina vive momentos de lua de mel desde que Tite assumiu o comando do time após uma segunda passagem completamente desastrosa de Dunga. O time segue firme em sua preparação para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia e vai caminhando a passos largos para se consolidar como uma das favoritas ao título de hexacampeã do mundo.

Infelizmente, este é um cenário que não se repete quando olhamos para a Seleção Brasileira de futebol feminino, que de sensação nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro no ano passado passou a viver momentos de incertezas ainda mesmo nas Olimpíadas de onde saiu sem medalha e passou um ano de 2017 simplesmente para ser esquecido em sua história.

A Seleção Brasileira de futebol feminino se reuniu pela primeira vez na história em 1986, mas demorou exatos 30 anos para finalmente anunciar uma mulher como comandante técnica do time canarinho.

E a primeira mulher a comandar a Seleção Brasileira não poderia ser um nome melhor: Emily Lima, que iniciou a sua carreira como jogador de futebol em 1997 no São Paulo e ainda passou por Palestra, Barra de Teresópolis e Veranópolis antes de ir para a Europa em 2002 brilhar em diversos times espanhóis.

Durante o seu período no velho continente Emily resolveu aproveitar a sua cidadania portuguesa e defendeu a Seleção de Portugal.

Em 2009 enquanto defendia o Napoli foi obrigada a encerrar a sua carreira por conta de uma grave contusão, voltando ao Brasil em 2010 e no ano seguinte assumindo como treinador da Juventus da Mooca.

Antes de assumir a Seleção no lugar de Vadão Emily Lima ainda treinou os times Sub-17 e Sub-15 do Brasil, além do São José.

O início de Emily no comando da Seleção foi perfeito com 100% de aproveitamento, mas logo os resultados ruins acabaram minando o trabalho da treinadora, que acabou demitida justamente para o retorno de Vadão para o cargo de treinador da Seleção.

Em 2017 O Brasil vez 9 jogos com Emily Lima, totalizando 3 vitórias, um empate e 5 derrotas, marcando 18 gols e sofrendo 20. Após o retorno de Vadão foram mais 5 jogos e o treinador manteve o retrospecto invicto com 4 vitórias e apenas um empate em 5 jogos, marcando 14 vezes e sofrendo apenas 2 gols.

A demissão de Emily Lima do cargo de treinadora do Brasil acabou causando diversas reações das jogadoras do país, incluindo boicote de diversas jogadoras da Seleção, além de diversas reclamações da própria Emily contra o coordenador da Seleção, Marco Aurélio Cunha.

Para 2018 o principal objetivo do Brasil é retomar o caminho das vitórias e encontrar a paz para a disputa da Copa América de Futebol Feminino no Chile, competição que em 7 edições até hoje não teve o Brasil como campeão em apenas uma vez, no ano de 2006 quando a Argentina ficou com o título jogando em casa.

A Copa América de 2018 acontecerá no Chile no mês de abril.